Home » Artigos Técnicos » Medidas de prevenção para evitar a disseminação do C0RONAVÍRUS E COVID-19

Medidas de prevenção para evitar a disseminação do C0RONAVÍRUS E COVID-19

O QUE É CORONAVÍRUS E COVID-19?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19).

Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

 

MINISTÉRIO DA SAÚDE – Medidas de prevenção para evitar a disseminação do coronavírus

Para reduzir e evitar o contágio devem ser adotadas atitudes no dia a dia, tais como:

  • Lavar as mãos; (dedos, unhas, punho, palma e dorso) com água e sabão, e, de preferência, utilizar toalhas de papel para secá-las;
  • Uso de álcool gel para higienizar as mãos e também para limpar objetos como telefones, teclados, cadeiras, maçanetas, etc;
  • Evitar aglomerações;
  • Reduzir o contato social;
  • A desinfecção de objetos e superfícies, como celulares, brinquedos, maçanetas, corrimão, são indispensáveis para a proteção contra o vírus;
  • Mudar a forma de cumprimentar, evitar abraços, apertos de mãos e beijos;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas;
  • Cobrir a boca com o antebraço ou lenço descartável ao tossir e espirrar;
  • Recomenda-se a utilização de detergentes próprios para a higienização das louças e roupas cada um dos casos, dando preferência para o uso da água sanitária (em uma solução de 1 parte de água sanitária para 9 partes de água) para desinfetar superfícies;
  • Isolar em domicílio ou hospitalar pessoas com sintomas da doença por 14 dias;
  • Recomendação para pacientes com casos leves procurem os postos de saúde;
  • Separar as roupas de cama de pessoas infectadas para que seja feita a higienização à parte. Recomenda-se que sejam armazenadas em sacos de lixo plástico até que seja possível lavar;
  • Máscaras faciais descartáveis devem ser utilizadas por profissionais da saúde, cuidadores de idosos, mães que amamentam e pessoas diagnosticadas com o coronavírus;
  • Tenham em suas residências medicamentos para a redução da febre, controle da tosse, como xaropes e pastilhas, além de medicamentos de uso contínuo;
  • Evite aglomerações em supermercados, farmácias etc;
  • É recomendado que idosos e doentes crônicos evitem contato social como idas ao cinema, shoppings, viagens e locais com aglomeração de pessoas;
  • A vacina contra a gripe também é recomendada e a Campanha Nacional de Vacinação terá início no dia 23 de março, quando idosos e profissionais de saúde terão prioridade para se vacinarem. A vacina contra a influenza garante proteção para três tipos de vírus (H1N1, H3N2 e Influenza B). Mesmo que a vacina não apresente eficácia contra o coronavírus é uma forma de prevenção para outros vírus, ajudando a reduzir a demanda de pacientes com sintomas respiratórios e acelerarem o diagnóstico para o coronavírus.

ÁREAS COM TRANSMISSÃO COMUNITÁRIA

O Ministério da Saúde incentiva que reuniões sejam realizadas virtualmente, que viagens não essenciais sejam adiadas/canceladas e que, quando possível, realizar o trabalho de casa (home office). Adotar horários alternativos para evitar períodos de pico.

Para as instituições de ensino é recomendado o planejamento de antecipação de férias, para reduzir prejuízos no calendário escolar, inclusive com a possibilidade de utilizar o ensino à distância..

Cada um é responsável por ações para se manter saudável e impedir a transmissão da doença.

 

Recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS)

A mudança de comportamento e rotina é imprescindível no enfrentamento do coronavírus. Deve-se adotar horários alternativos para evitar aglomeração de pessoas é uma das recomendações, como fazer as compras e utilizar o transporte público, por exemplo, fora do horário de pico.

Quanto à atividade física, a orientação é de optar por se exercitar ao ar livre em vez de fazer aulas de ginástica em locais fechados.

Para idosos, doentes crônicos e pessoas com outras condições especiais, como tratamento de câncer, transplantados, doente renais, a recomendação é conversar com o médico para que as receitas de medicamentos sejam renovadas e, se possível, dadas por um tempo maior. A medida é para evitar a necessidade de ir à farmácia do posto de saúde ou do bairro no período de maior circulação de vírus respiratórios (influenza, por exemplo).

Caso a pessoa contraia o coronavírus, apenas o médico pode aconselhar se o atendimento hospitalar for mais apropriado. No entanto, se for cuidador da pessoa com coronavírus, a recomendação é consultar as orientações para profissionais de saúde ao cuidar de alguém com COVID-19 em ambiente hospitalar.

 

Mais informações www.saude.gov.br/coronavirus

Adaptado de Natália Monteiro, Vanessa Aquino, Sílvia Pacheco e Luísa Scheneiders da Agência Saúde

 

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*