Home » Artigos Técnicos » Compromisso com o meio ambiente: dicas para evitar o consumo excessivo de água na agricultura

Compromisso com o meio ambiente: dicas para evitar o consumo excessivo de água na agricultura

agua-cachaca

Netafim orienta agricultor sobre como usar a água de maneira racional e garantir o sucesso de sua cultura

 

Durante todo o último ano, o Brasil sofreu com a escassez de água. Ela chegou a todos os setores da cadeia produtiva nacional, principalmente no setor primário, responsável por 24% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Por ser encarregado de uma quantidade considerável da produção brasileira, responde por 72% do consumo da água disponível para utilização.  Por este motivo já foi vista como uma grande “vilã”.

A sociedade questiona o produtor com o estereótipo de que usa a água de maneira inadequada na agricultura. O que não é verdade. “Eles buscam diariamente aperfeiçoar técnicas e melhorar conhecimentos para que essa imagem seja desconstruída e que haja um maior compromisso com o meio ambiente”, declara Carlos Sanches, gerente agronômico da Netafim, empresa pioneira e líder mundial em soluções de irrigação por gotejamento.

A equipe agronômica da empresa preparou algumas dicas que podem ajudar no dia a dia do campo para que os produtores consigam economizar ainda mais os recursos naturais.

 

A lavoura

Independente da cultura, seja café, cana de açúcar, cacau, milho, soja, citrus, cultivos de horticultura etc., a irrigação é um ponto de extrema importância e que precisa de atenção. É necessário que o produtor conheça as especificações técnicas de sua cultura, como a quantidade de água que a planta necessita para cada fase do seu desenvolvimento, levando em consideração que a irrigação tem como objetivo repor as perdas de água perdida através do processo de evapotranspiração. Desta forma é possível extrair melhor o potencial produtivo de cada cultura.

 

O clima

Por contar com um território extenso, o Brasil é composto por uma variedade de climas que interferem no regime de secas, chuvas e nas mudanças de temperatura. Por esse motivo o produtor rural precisa levar em consideração o clima no qual a cultura se instala para que haja um melhor planejamento na irrigação da mesma e a implantação de tecnologias que aprimorem esta prática.

 

Tecnologias

Instrumentos como a irrigação por gotejamento tem ganhado espaço entre os produtores. Somente no ano passado, houve o crescimento de 30% na busca pelos mesmos. A Netafim, por meio da elaboração de projetos precisos, que levam em consideração o clima, o solo e a cultura, busca atender a necessidade exclusiva do agricultor sem perder de vista o foco do consumo responsável de água: produzir mais com menos. Além da economia de água, esse método traz ganho para o produtor diminuindo o uso de insumos e utilizando menos energia. “Nesse sistema a água é levada de forma precisa através de tubos que contêm gotejadores, controlando a pressão e liberando gotas de água conforme a necessidade de cada cultivo, garantindo uma irrigação constante e sem desperdício”, destaca Sanches.

 

O Solo

As informações referentes a classificação do solo e sua textura (concentração de areia, silte e argila), são fundamentais na concepção, performance e manejo de um projeto de irrigação sustentável, uma vez que,  deve direcionar a escolha da vazão, espaçamento e modelo dos gotejadores. A topografia também pode influenciar no que diz respeito à irrigação, podendo limitar as tecnologias a serem implantadas. “Não existe restrições para irrigação por gotejamento: desde que haja água e energia, é possível fazer em qualquer solo, topografia ou estado de área”, garante o gerente agronômico.

 

Acompanhamento técnico

O acompanhamento de um profissional da área de irrigação é indispensável para que a prática atinja seu máximo desempenho. A manutenção constante garante que o rendimento final não seja comprometido, muito pelo contrário, que seja cada vez maior. “Além do compromisso com a natureza temos o compromisso com o produtor. Nossos sistemas permitem a técnica de nutrirrigação que é a possibilidade de levar, além da água, fontes fertilizantes diretamente na raiz da planta garantindo uma maior produtividade e desperdiçando menos água” finaliza.

O manejo da irrigação visa suprir as necessidades da cultura sem que haja excesso ou falta de água no solo, garantindo um parâmetro ideal. Atualmente, mais de 10 milhões de hectares em todo mundo são irrigados com os gotejadores da Netafim. Espaços que, de gota a gota garantem o compromisso com a natureza e o sucesso do produtor evitando o consumo excessivo de água.

 

Sobre a Netafim

Fundada há mais de 50 anos e com cerca de 30 subsidiárias em todo o mundo, a Netafim oferece as melhores soluções aos agricultores de mais de 110 países por meio 15 unidades produtivas, milhares de distribuidores e mais de 4.000 funcionários. No Brasil são três unidades: Campinas/SP, Ribeirão Preto/SP e em Cabo de Santo Agostinho/PE. O portfólio de produtos inclui sistemas completos de irrigação por gotejamento, microaspersão, controle e monitoramento automatizados, dentre outras.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*