Home » Notícias » Cachaças Mineiras são destaques na 12ª edição da AGRIMINAS

Cachaças Mineiras são destaques na 12ª edição da AGRIMINAS

CACHAÇAS MINEIRAS SÃO DESTAQUES NA 12ª EDIÇÃO DA AGRIMINAS, O MAIOR EVENTO DA AGROINDÚSTRIA FAMILIAR DE MINAS GERAIS

Representantes de todo o Estado participam da feira na capital mineira; Cachaça Terra de Ouro de Salinas, a terra nacional da cachaça, é um dos destaques da Agriminas

 

A cachaça é uma das bebidas mais consumidas no Brasil e Minas Gerais tem a maior produção de cachaça artesanal do território nacional. O país tem 1,4 bilhão de litros da bebida produzidos anualmente, sendo que Minas registra 230 milhões de litros ao ano, ou seja, 60% de toda a produção brasileira. E a cachaça tem um lugar de destaque na 12ª Feira de Agricultura Familiar de Minas Gerais, a Agriminas, evento que será realizado de 11 a 15 de abril na Serraria Souza Pinto, em Belo Horizonte.

A Cachaça Sapézinha é uma das marcas que estará presente na 12ª edição da feira. Produzida desde 1989, em Cláudio, centro-oeste mineiro, a Sapézinha é destilada em alambiques de cobre, utilizando apenas cana de açúcar. Sua fermentação é feita em canjica de milho selecionada e envelhecida em tonéis de carvalho e jequitibá em um processo com duração de doze anos. O envelhecimento em carvalho proporciona um aroma amadeirado e adocicado, enquanto que o jequitibá deixa a cachaça bem suave. A Sapézinha é produzida com cana de plantio próprio e a produção anual é de 55 mil litros.

A Terra de Ouro, de Salinas, Norte de Minas, conhecida como a cidade nacional da cachaça, participou de todas as edições da Agriminas e este ano não será diferente, a famosa cachaça artesanal marca presença na feira com as versões tradicional e especial para caipirinha. A tradicional é a cachaça de alambique, com aparência cristalina e aroma puro da cachaça artesanal. Já a especial para caipirinha é produzida especialmente para drinks. Para a edição 2018, a Terra de Ouro prepara novidades para o público: coquetéis de banana e de mel com canela feitos de cachaça.

De Congonhas, região Central de Minas, vem a Cachaça Barrôca, uma cachaça armazenada em tonéis de carvalho com graduação alcoólica de 45%. Pelo oitavo ano na Agriminas, a produção da Cachaça Barrôca gira em torno dos 15 mil litros anuais e está no mercado há 14 anos com o processo de fermentação natural. Outro destaque da feira é a Cachaça Gamelão envelhecida com mel e limão de Carmo do Paranaíba. Além das cachaças, a Agriminas também terá expositores de diversos produtos mineiros, que vão desde doces e queijos, passando por café, cogumelos, arroz de pilão, frutas cristalizadas, biscoitos, chocolates, mandioca, requeijão, feijão, entre outros. Além de itens artesanais.

Agriminas 2018

Considerada a maior feira de agricultura familiar de Minas Gerais, a Agriminas é realizada pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais, a Fetaemg, que está completando 50 anos. “A Agriminas é uma das principais vitrines de exposição da Agricultura Familiar em Minas Gerais e tornou-se referência na valorização da produção do campo, na geração de negócios para o setor e capacitação para agricultores familiares, assentados da reforma agrária e pequenos produtores rurais”, ressalta Vilson Luiz da Silva, presidente da Fetaemg e idealizador do evento.

No Brasil 84,4% dos estabelecimentos rurais do país são de agricultores familiares. Respondendo por 38% da renda bruta gerada no meio rural. E, a edição 2018 da Agriminas, terá cerca de 200 expositores e a expectativa é receber mais de 70 mil visitantes entre consumidores, agricultores, técnicos, estudantes e lideranças. Os ingressos para a 12ª Agriminas serão comercializados por R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia). A entrada é gratuita para crianças até 10 anos e para idosos acima de 60 anos.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*