Home » Entrevista » Associação Goiana dos Produtores de Cachaça de Alambique – AGOPCAL

Associação Goiana dos Produtores de Cachaça de Alambique – AGOPCAL

AGOPCAL
O Engenheiro Agrônomo Luiz Manteiga Álvares de Campos Filho, (Goteira) é proprietário da Cachaça Castelo Branco e Presidente da Associação Goiana dos Produtores de Cachaça de Alambique – AGOPCAL, desde março de 2013. Ele relata uma história em prol da cachaça de alambique do Estado de Goiás.

 

Site da Cachaça: Qual é a sua história com a produção de cachaça?

Luiz Manteiga Álvares de Campos Filho, (Goteira): Meu avô, Sebastião Ferreira Álvares da Silva,  mineiro de Abaeté, mudou-se pra Goiás em 1918, iniciou a produção em 1946 com um Engenho Estamato n°4 e um alambique de 500 litros de caldo, que veio da família de Minas Gerais. Meu pai, Luiz Manteiga Álvares de Campos deu continuidade aos trabalhos em 1968. Montou um conjunto locomóvel, alimentado pelo bagaço da cana. Como não existia energia elétrica no interior goiano, a caldeira gerava energia para tocar os engenhos e dois alambiques de serpentina que até hoje funcionam em nova sede com novas estruturas. Sou a terceira geração da primeira Cachaça de Alambique de Goiás, registrada desde 1948 no IAA (Instituto de Álcool e Açúcar) e depois no MAPA, em 1968. Em 2008 assumi a continuidade, junto com meu pai.

 

Site da Cachaça: Como foi/ ou é a luta em prol dos produtores de Cachaça de Alambique do Estado de Goíás?

Luiz Manteiga Álvares de Campos Filho, (Goteira): Numa luta muito desleal com o batismo de álcool com água e açúcar, com a clandestinidade e até a falsificação, percebemos que o órgão fiscalizador não conseguiria fazer o serviço. Neste momento tivemos duas saídas, denunciar ou buscar a regularização dos informais nas Boas Práticas de Fabricação de Cachaça e o registro no MAPA.

Engº Agrônomo que sou, sugeri a segunda opção, sabendo que seria difícil mais não impossível.

Reunimos os produtores legais, que não chegaram a 10, buscamos o entendimento para darmos condições  àqueles que estavam à margem da legislação.

 

Site da Cachaça: Quais são os projetos e ações planejados para serem desenvolvidos pela AGOPCAL nos próximos anos?

Luiz Manteiga Álvares de Campos Filho, (Goteira): Elaboramos com o apoio total do SEBRAE Nacional e SEBRAE Goiás e com a parceira da EMATER-GO, o “Planejamento Estratégico da Cachaça Goiana”,  com ações previstas para até o final de 2020.

Conseguimos junto com as Secretarias de Estado, SIC-GO e a SECTEC-GO criar a lei do Programa “Pró Cachaça”, um programa de incentivo à legalização e produção de cachaça de qualidade, reduzindo a alíquota do ICMS de 28% para 10%, diminuindo um pouco a alta carga tributária da cachaça (uma das maiores influências da clandestinidade).

Criamos o APL (arranjo produtivo) da Cachaça Goiana. Fomos beneficiados com um laboratório de análises, para atender a necessidade de verificar e monitorar a qualidade da cachaça goiana (a ser implantado).

Já efetuamos várias ações buscando a inserção dos produtores, tais como: visita à EXPOCACHAÇA 2015;  1° Curso de BPF da Cachaça Goiana ministrado pelo MAPA;   1°Workshop da Cachaça Goiana;  Visitas técnicas aos produtores formais e informais, afim de fazermos um perfil da produção e buscarmos as melhorias no sistema produtivo e na qualidade do produto final.  Onde estamos tendo grande adesão por parte dos produtores, com cerca de 35 associados.

Outra ação de enfoque é um trabalho na mídia Off e Online, com os produtores formais, afim de diferenciar a Cachaça Goiana de Qualidade de outros produtos, como aguardente ou pinga, que começará neste semestre.

Várias outras ações estão previstas, como participação em feiras, cursos profissionalizantes, congressos, festivais gastronômicos, rodadas de negócios, entre tantos que vão se tornando necessários.

 

Site da Cachaça: A falsificação e o batismo da cachaça ainda é uma realidade que os produtores, associações e consumidores enfrentam. Há uma forma de combater esse dolo? Qual?

Luiz Manteiga Álvares de Campos Filho, (Goteira): Considerando que, o custo da Cachaça registrada pronta para comércio, está em torno de R$15,00, nosso maior problema é a “cachaça” sem origem ou de origem duvidosa, embalada em tubos PET de 2 litros, recolhidos em usinas de reciclagem ou até em lixões e comercializada por até R$2,00 o litro. Um caso grave de saúde pública, de sonegação de impostos e de evasão de divisas.

Entendemos que, uma das grandes dificuldades é o acesso à informação, tanto técnicas como burocráticas.

A AGOPCAL vem dando subsídios aos produtores que queiram se regularizar e produzir uma verdadeira cachaça, com todas as características organolépticas e sensoriais que preza uma cachaça de qualidade. Para serem beneficiadas com o Selo de Qualidade e Origem.

 

Site da Cachaça: Goiás é um estado emergente. Está se destacando na produção de grãos, criação de gado de corte e leite, entre outras culturas. E a cachaça de Goiás, quais as características que ela apresenta e a torna especial e diferente das demais?

Luiz Manteiga Álvares de Campos Filho, (Goteira): Sabemos que cada cachaça tem um tempero, ou seja, nenhuma é igual à outra por uma série de variáveis. Quer seja por clima regional, tipo de equipamentos, maturação em tonéis de distintas madeiras, entre outras tantas. Estamos trabalhando para continuar a evolução da qualidade e singularidade de um produto que só tem a crescer em todo o território nacional e internacional.

Lembrando uma frase de meu avô:  _ “Uma boa cachaça você conhece no dia seguinte”.

 

Site da Cachaça: O porquê Cachaça?

Luiz Manteiga Álvares de Campos Filho, (Goteira): O porquê da Cachaça é simples, é a melhor bebida destilada do mundo!

 

Associação Goiana Dos Produtores de Cachaça de Alambique – AGOPCAL

WathsApp  (64) 9648-3276

Email: agopcal@gmail.com ou  cachacacastelobranco@gmail.com

7 comentários

  1. Gostaria de comprar cachaça de vcs ou de um produtor rural que venda pra pessoa física

    • Olá Omar, boa tarde

      Agradecemos o seu contato.
      O http://www.sitedacachaca é um portal de informações para produtores de cachaça. Não comercializamos cachaças.
      Diga-me qual a sua região ou cidade que você está, aí indicamos associações ou mesmo produtores que poderão te atender.
      Estamos á sua disposição.
      Forte abraço e bons negócios

      Maria das Graças de Souza

  2. Gostaria de revender cachaça de Goiás tenho uma loja em Rio quente preciso de contatos de alguns

  3. Ola
    Bom dia

    Onde encontro cachaça de alambique de Goiás em Goiânia?
    Grato

  4. NILTON DE SOUSA VIEIRA

    Olá a todos os leitores! Sou o Nilton de Sousa, estudante de Administração da Faculdade Unicamps em Goiânia, mat.Nº23.801. Preciso de ajuda! estou com um trabalho acadêmico onde estou criando um fermentado de pêssego(vinho de pêssego). Estou com um volume de 20litros em fermentação, precisaria de um barril de carvalho 15 litros para por o produto a envelhecer e curtir os aromas do carvalho, não estou encontrando em Goiânia, gostaria muito de ter alguém da área que me ajudasse nisso, com informações sobre os processos de fabricação já que para frutas tudo é muito parecido. Alguém que quisesse dar me apoio, patrocínio com o barril emprestado. A apresentação do negócio será no mês de novembro de 2017. Aguardo contato de algum interessado em ajudar a essa causa estudantil. Grato a todos (Nillton zap 62-98576-7482).

    • Olá Nilton, boa noite,
      Vc já tentou conseguir esse barril pelo facebook?
      Enviei teu email para a Dra Aline Bortoletto.
      Forte abraço e sucesso.
      M. Graça

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*